Iracema via Iracema

Créditos das fotos: Anderson Maurício, Marta Baião, Gabriel Díaz-Regañón e Will Cavagnolli.

Iracema no Sesc Belenzinho

Para mais informações clique na imagem:

Compartilhe

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on TumblrShare on Google+Email this to someone

Iracema via Iracema

Estes registros fazem parte da investigação “Processo de Criação Compartilhado” do espetáculo “Iracema via Iracema” da escritora cearense Suzy Élida; a montagem surge da parceria e compartilhamento de pesquisas cênicas entre a Trupe Sinhá Zózima e o Agrupamento Andar7. Conta a história de uma mulher de origem rural, semianalfabeta e ex-usuária de crack, que em um determinado momento de sua vida escolhe viver para sempre dentro de ônibus urbano que se desloca pelas ruas da cidade.
O processo conta com a participação do artista multimídia Gabriel Díaz-Regañón que intervem com pintura digital em tempo real na cena.

Direção: Anderson Maurício.
Projeções em tempo real: Gabriel Díaz-Regañón
Elenco: Luciana Ramin.

Sobre Iracema:

Iracema é o porão empoeirado da cidade, o porão esquecido do ser humano e invisível, onde depositamos tudo que não queremos ver, onde escondemos a sujeira, o objeto antigo, o móvel deixado ás traças, lugar onde os ratos dão cria e as baratas se escondem. Iracema transporta o porão para o coletivo, o espaço púbico nem tão público assim, acende uma vela de sete dias no porão escuro, descreve o porão, torna-o visível e pergunta: Perdeu alguém parecido comigo?

http://www.youtube.com/watch?v=7XOO63WyB6s

Sim Iracema, perdemos todos os dias alguém que não queremos encontrar, ouvir, ver, sentir o cheiro, que não queremos abraçar, alguém assim como você que invadi o meu espaço/tempo perdido neste ônibus, nesta casa itinerante que é minha, sua e de todos. Que é muito mais de alguns, aqueles que querem lhe tirar, que não querem ouvir as suas histórias perigosas, histórias que denunciam a possibilidade do encontro, do que pode ser o espaço público, do que pode ser o coletivo, ou até mesmo do que pode ser as nossas vidas. VAI ME TIRAR DAQUI É O CARALHOOOOO! Iracema grita, e faz do ônibus sua casa por 24 horas, por dias, por anos, pelo resto da sua vida, eu quero ver quem tem coragem de tirá-la, quero ver quem tem…

http://www.youtube.com/watch?v=zYq75U5ku_g

Para Gaston Bachelard “A irracionalidade do porão: é o ser obscuro da casa, o ser que participa das potências subterrâneas. Sonhando com ele, concordamos com a irracionalidade das profundezas.” Para Jung, “no sótão, camundongos e ratos podem fazer seu alvoroço. Quando o dono da casa chegar, eles voltarão ao silêncio de seu buraco. No porão seres mais lentos se agitam, menos apressados, mais misteriosos. No sótão, a experiência do dia pode sempre apagar os medos da noite. No porão, há escuridão dia e noite. Mesmo com uma vela na mão, o homem vê as sombras dançarem na muralha negra do porão.”

Ela ex-usuária de crack, ex-moradora de rua, ex-mãe, ex-avó, ex-trabalhadora rural, ex-religiosa, ex-empregada doméstica, ex-cicadã, mas agora atual passageira/moradora do transporte público, é a boca grande do pobre que grita vozes múltiplas e revela atrás de todos estes rótulos a sua história de vida, a história oral que todo homem espera um dia poder contar, espera encontrar alguém que suporte ouvi-las, suporte junto dela descortinar a vida, a cidade, os atalhos do seu percurso.

http://www.youtube.com/watch?v=DKhLafJ62W0

Pois ao contar suas histórias Iracema conta a precariedade da gestão pública com os moradores em situação de rua e suas lutas por moradia, conta os limites entre os espaços públicos e privados, conta sobre a imobilidade humana sejam elas por questões físicas, econômicas, sóciais ou políticas.

Críticas sobre Iracema via Iracema:

Miguel Arcanjo
Maria Tereza Cruz
Savina João

INTERVENÇÕES E APRESENTAÇÕES:

Ordem cronológica: 
  • Iracema via Iracema (Processo de Criação Compartilhado) – Performance dentro do ônibus urbano da Trupe Sinhá Zózima. Projeto performáticos_inquietos_radicais. Quando: 09 até 11/05/14. Onde: SESC Belenzinho, Belem, São Paulo. Maiores de 18 anos.
  • Iracema via Iracema (Processo de Criação Compartilhado) – Performance/Vivência na ocupação artística Casa Amarela. Quando: 01/03/14 às 20h. Onde: Ateliê Compartilhado da Casa Amarela, Consolação, centro de São Paulo. Livre.
  • Iracema via Iracema (Processo de Criação Compartilhado) – Performance/Vivência de 4 horas ininterruptas dentro de um ônibus urbano. Quando: 22/02/14 às 02h até às 17h. Onde: Ônibus estacionado na Crackolândia, Luz, centro de São Paulo. Livre.
  • Iracema via Iracema (Processo de Criação Compartilhado) – Performance/Vivência na ocupação artística Casa Amarela. Quando: 22/02/14 às 20h. Onde: Ateliê Compartilhado da Casa Amarela, Consolação, centro de São Paulo. Livre.
  • Iracema via Iracema (Processo de Criação Compartilhado) – Performance/Vivência de 4 horas ininterruptas dentro de um ônibus urbano. Quando: 10/02/14 às 02h até às 17h. Onde: Ônibus estacionado na Crackolândia, Luz, centro de São Paulo. Livre.
  • Iracema via Iracema 48 HORAS (Processo de Criação Compartilhado) – Performance/Vivência de 48 horas ininterruptas dentro de um ônibus urbano. Quando: Sexta-feira 15/11/13 às 18h até domingo 17/11/13, às 18h. Onde: Ônibus estacionado na Praça Roosevelt, no centro de São Paulo. Livre./li>

One thought on “Iracema via Iracema

Comments are closed.